top of page
  • Youtube
  • X
  • Facebook
  • Instagram
catia-de-franca_caligrafia-vermelha-site.png
Imagem mostra Cátia de França com roupas pesadas estilo boiadeiro, de braços abertos e olhando diretamente para a câmera

'No Rastro de Catarina'

Imagem da capa do disco NO RASTRO DE CATARINA

Cátia de França lança seu mais recente disco "No Rastro de Catarina" (2024), que une 12 faixas inéditas que dialogam com seu passado e presente, com uma sonoridade intensa e que faz um mergulho por quase seis décadas de sua vida artística.


Com 77 anos de idade, Cátia é uma multiartista sem paralelo no Brasil, com composições sólidas e intensas, que bebem nos mais diferentes ritmos do Brasil e do mundo.

'NO RASTRO DE CATARINA'
Pré-venda exclusiva do LP!

cátia de frança cantando a plenos pulmões ao vivo
retrato frontal, close no rosto
cátia empunha violão. foto em preto em branco, ela mantém o punho cerrado para cima
cátia de frança e seu violão

QUEM É CÁTIA DE FRANÇA

Meio século de carreira musical é um marco emblemático na vida de qualquer artista do ramo. Com seis discos lançados entre 1979 e 2016, Cátia de França ultrapassa gerações e transita entre palcos e parceiros musicais dos quatro cantos do país. Sua história envolve evolução de ritmos, experimentações e parcerias com artistas como Zé Ramalho, Dominguinhos, Sivuca, Lulu Santos, Chico César, Elba Ramalho e Bezerra da Silva em seus discos. 

Alfabetizada por sua mãe Adélia de França, a primeira educadora negra do estado da Paraíba, por meio de canções, Cátia de França, ou Catarina Maria de França Carneiro (João Pessoa, Paraíba, 1947), costuma contar que em sua casa “podia faltar manteiga mas jamais faltaria um livro”. Estuda piano desde os quatro anos, deixando o instrumento aos 15, quando ingressa num colégio interno em Pernambuco. Passa a tocar violão e envereda pela música popular. Aprende também flauta, sanfona e percussão.

 

Apadrinhada pelo compositor e produtor Zé Ramalho, grava seu primeiro trabalho pela CBS, ‘20 Palavras ao Redor do Sol’ (1979), que conta com a participação de Sivuca, Dominguinhos, Sérgio Boré, Chico Batera, Lulu Santos e Bezerra da Silva. O disco inclui composições de sua autoria, como “Coito das Araras” e “Kukukaya”, e poemas de João Cabral de Melo Neto, musicados por ela. No ano seguinte, lança o álbum ‘Estilhaços’.

Em 1985, lança o LP ‘Feliz Demais’, pela Continental e, em 1986 grava o LP ‘Olinda’, com participação da Banda Azymuth. Lança o CD ‘Avatar’ (1998) pelo selo CPC Umes, do qual participam Chico César (1964-), Xangai (1948-) e Quinteto de Cordas da Paraíba. 

Em 2005, grava o CD ‘Cátia de França Canta Pedro Osmar’, interpretando músicas do cantor, compositor e instrumentista paraibano. O disco permanece inédito e sem lançamento. Em 2012, lança o CD independente ‘No Bagaço da Cana / um Brasil Adormecido’, com a Camerata Arte Mulher, formada por musicistas eruditas da Paraíba e inspirado em textos de José Lins do Rego.

Finalmente, em 2016, Cátia de França apresenta a seus fãs o CD ‘Hóspede da Natureza’, com o patrocínio da Natura Musical, inspirado na obra do escritor Henry David Thoreau (1817-1862) e com uma musicalidade que transita do reggae ao blues, passando por bossa nova, rock e bumba meu boi.

Em 2024, Cátia de França regressa a estúdio para lançar o seu mais recente disco, ‘No Rastro de Catarina’ (Tuim Discos), que traduz a sua relevância para a música brasileira. Um disco que une o passado e o presente, que resgata memórias e perspectivas ao longo de 77 anos bem vividos. Em 12 faixas inéditas, músicas que revelam desde os sentimentos juvenis até às incertezas da censura imposta aos artistas brasileiros, 'No Rastro de Catarina’ evidencia toda a relevância da artista com influências em diversas gerações da música brasileira. O lançamento acontece no dia 19 de abril, com dois shows agendados no Sesc Pompeia, nos dias 19 e 20.

Cantora, compositora, instrumentista, escritora, sonoplasta e diretora musical. Cátia de França é um poço de criatividade e arte com uma biografia que perpassa as artes cênicas, artes visuais, literatura e, claro, a música. 

Discografia

1979 - '20 Palavras ao Redor do Sol' (CBS/Sony)

1980 - 'Estilhaços' (CBS/Sony)

1985 - 'Feliz Demais' (Continental)

1998 - 'Avatar' (CPC Umes)

2012 - 'No Bagaço da Cana / Um Brasil Adormecido' (Independente)

2016 - 'Hóspede da Natureza' (Porangaraté)

2024 - 'No Rastro de Catarina' (Tuim Discos)

  • Youtube
  • X
  • Facebook
  • Instagram
bottom of page